sexta-feira, 19 abril, 2024
sexta-feira, 19 abril, 2024

40% da população brasileira possui colesterol alto 

Em

Colesterol alto no Brasil. Nesta terça-feira, 8, é o Dia Mundial de Combate ao Colesterol. A data tem o objetivo de conscientizar os brasileiros sobre a prevenção contra o colesterol elevado, fator de risco que pode desencadear, entre outros problemas, as doenças cardiovasculares. De acordo com o Ministério da Saúde, as patologias estão entre as principais causas de mortalidade no País, chegando a 300 mil pessoas por ano.

A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) recomenda o cuidado preventivo e o diagnóstico precoce para tratamento das doenças cardíacas, incluindo o colesterol alto. O controle nas taxas do colesterol, em sua maioria, está associado à adoção de um estilo de vida mais saudável, que deve aliar uma dieta alimentar equilibrada e exercícios físicos regulares.

De acordo com a Marina Bond, médica e professora titular da Universidade Santo Amaro (Unisa) – uma das principais faculdades médicas do país –, o equilíbrio das taxas de colesterol no sangue é importante para o funcionamento do nosso corpo, pois auxilia na formação de hormônios importantes para digestão e na produção da vitamina D. “O excesso de ingestão de gordura e falta de atividades de físicas podem levar a um desequilíbrio das taxas do colesterol”, esclarece a doutora.

“Esse quadro pode ocasionar uma obstrução das artérias e aumentar os riscos de um infarto do miocárdio (infarto) e AVC (Acidente Vascular Cerebral). Como trata-se de uma doença silenciosa, que não apresenta sintomas iniciais, é importante manter a regularidade nos exames preventivos, os quais permitem aferir os níveis de colesterol no sangue”, ressalta Marina.

Por meio das análises clínicas é possível medir as taxas do colesterol total e dos diferentes tipos: HDL (Lipoproteínas de alta densidade), LDL (Lipoproteínas de baixa densidade) e VLDL (Lipoproteína de densidade muito baixa). O LDL, conhecido como o “colesterol ruim”, é uma lipoproteína responsável por levar o colesterol do fígado para os tecidos do corpo humano. Ele pode atravessar as paredes das artérias iniciando um processo inflamatório que culmina na formação de placas de gordura e obstrução da passagem do sangue, causando, por exemplo, o infarto. Já o HDL, “colesterol bom”, que ajuda a remover o excesso de colesterol armazenado nos tecidos do corpo e transporta para o fígado.

Ainda segundo a Dra. Marina Bond é necessário manter uma dieta equilibrada com baixa ingestão de gordura, principalmente de gordura trans, além de praticar exercício físico de forma regular para melhorar as taxas de colesterol. O acompanhamento de um profissional da saúde é fundamental neste processo para determinar a melhor abordagem em cada caso.

Saiba mais

Compartilhar
Tags

Mais lidas

Recentes

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.