segunda-feira, 22 julho, 2024
segunda-feira, 22 julho, 2024

Amazonas é pelo quarto ano consecutivo o estado que mais investe na formação de mestres e doutores

Em

O Amazonas, mais uma vez, lidera o ranking entre os estados brasileiros que mais investe na formação de recursos humanos altamente qualificados de mestres e doutores, conforme dados do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), divulgados durante o 64º Fórum Nacional do Confap, que ocorre na cidade de Espírito Santo, em Vitória.

O levantamento realizado pelo presidente do Confap, Odir Antônio Dellagostin, teve como referência o ano de 2023. O Amazonas destaca-se na primeira posição na pesquisa que levou em consideração as bolsas concedidas pela Fapeam, Conselho de Aperfeiçoamento de Pessoal em Nível Superior (Capes) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), sendo o maior percentual oriundo do investimento do Governo do Amazonas, via Fapeam, por meio do Programa de Apoio à Pós-Graduação Stricto Sensu (Posgrad) e Programa de Apoio à Pós-Graduandos Fora do Estado do Amazonas (Posgfe).

Para a diretora-presidente da Fapeam, Márcia Perales Mendes Silva, os resultados obtidos pelo estado devem ser creditados ao trabalho e diretrizes lançadas pelo governador do Amazonas, Wilson Lima, que possibilitam que o setor de pesquisa e inovação tenha cada vez mais profissionais qualificados nas diversas áreas do conhecimento.

“Estamos muito felizes, porque é uma conquista que se repete, 2020, 2021, 2022 e 2023. Isso é possível porque o governo do Amazonas prioriza a ciência e investe fortemente nessa área, que gera serviços prestados e produção do conhecimento”, destacou.

Outro ponto que Márcia Perales ressaltou foi sobre a interiorização da ciência, tecnologia e inovação, que tem sido uma das prioridades do Governo do Amazonas, por meio da Fapeam. Entre os programas exclusivos para pesquisadores do interior, estão: o Programa de Apoio à Interiorização em Pesquisa e Inovação Tecnológica no Amazonas (Painter, Painter + e Painter Infra CT&I) e Programa de Fixação de Recursos Humanos para o Interior do Estado: Mestres e Doutores por Calha de Rio (Profix-RH).

“Os programas permitem que tenhamos mestres e doutores no interior e que eles possam fazer articulações com outros profissionais, alguns no mesmo patamar, com a mesma titulação, e outros não. Estamos sempre olhando para o interior e lançando editais para ampliar essas oportunidades e evitar a migração para Manaus ou para outros estados”, disse Márcia Perales.

O presidente do Confap, Odir Antônio Dellagostin destaca que é preciso continuar investindo em grupos de pesquisa, especialmente em áreas onde já há um número mínimo de pesquisadores qualificados, para que possa evoluir para um programa de pós-graduação naquela área. Ele ressalta, ainda, que é essencial o apoio financeiro a programas de pós-graduação emergentes e em consolidação, para que avancem no conceito Capes e, assim, consigam ter também o nível de doutorado.

Fotos: Fapeam e Confap

Dellagostin confirma que nos últimos anos houve avanço nos critérios de distribuição de bolsas da Capes, o que resulta num melhor nível de cobertura com bolsas em áreas estratégicas e em locais menos desenvolvidos. “A desconcentração da formação de doutores, que até nos anos 2000 ocorria quase só em São Paulo e Rio de Janeiro, está ocorrendo de forma contínua e é muito positiva. Porém, temos estados formando menos de 2 doutores por 100 mil habitantes por ano, enquanto outros estados titulam mais de 20 doutores por 100 mil habitantes por ano. Precisamos fortalecer programas existentes e criar novos programas preferencialmente nos estados com baixo índice de titulação”, completa o presidente do Confap.

Investimentos

Somente em 2023, o Governo do Amazonas investiu mais de R$ 39 milhões no âmbito do Posgrad e do Posgfe. Os programas apoiam com bolsas de Mestrado (MS) e Doutorado (DR) e auxílio financeiro, as instituições localizadas no estado do Amazonas, que desenvolvem programas de Pós-Graduação Stricto Sensu credenciados pela Capes, e para residentes no estado cursar pós-graduação em outros estados do país, em áreas estratégicas, respectivamente.

No total, foram 1.049 cotas de bolsas concedidas pela Fapeam, além de auxílio-financeiro, para cinco instituições de ensino e pesquisa do Amazonas, por meio do Posgrad. Desse número, 739 em nível de mestrado e 310 para doutorado. Já o Posgfe apoiou 20 projetos distribuídos em DR e MS.

Os dados destacam o compromisso da Fapeam no apoio à formação de mestres, doutores e pós-doutores com o crescimento da pós-graduação e da pesquisa científica e tecnológica, tanto em nível regional, quanto nacional, com destaque para o Posgrad, na formação de alto nível da educação superior.

Compartilhar
Tags

Mais lidas

Recentes

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.