terça-feira, 28 maio, 2024
terça-feira, 28 maio, 2024

BID envia equipe para auxiliar Amazonas na gestão do oxigênio

Em

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) enviou para o Amazonas três técnicos para auxiliar na gestão do consumo de oxigênio nas unidades hospitalares de Manaus. Os trabalhos iniciaram neste domingo (31/01) e, durante uma semana, a equipe do BID irá estudar como está sendo o consumo do insumo nas unidades de saúde que estão atendendo pacientes com Covid-19.

A equipe do Banco Interamericano vai atuar, em parceria com os técnicos do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas (SES-AM), no Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo, na zona leste, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) José Lins, na zona oeste e no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Danilo Corrêa, na zona norte de Manaus.

“A ideia era pegar uma unidade com maior fluxo de pacientes e com duas vias de abastecimento de oxigênio, seja por tanque e por cilindro, como o Platão Araújo, além de outras duas com menor porte, onde em uma o abastecimento é só por meio de tanque e a outra só por meio de cilindro”, explicou Raquel Tapajós, coordenadora do Programa Saúde Amazonas.

A ajuda do BID na gestão do consumo de oxigênio chega em um momento importante. Nesta semana, o Governo do Estado dará início a um trabalho de monitoramento do consumo de oxigênio nas 34 unidades de saúde da capital que estão atendendo pacientes com Covid-19. E a experiência mundial dos técnicos do Banco Interamericano nesse tipo de gestão será fundamental para o Amazonas poder superar a crise no abastecimento do insumo.

“Nosso objetivo aqui é fazer um diagnóstico situacional de como está o consumo de oxigênio dos hospitais, para compatibilizar o fornecimento do oxigênio com o consumo clínico. Para isso, nós precisamos fazer alguns estudos de engenharia para identificar essas melhorias”, explicou Ricardo Reis, um dos técnicos do BID que vieram a Manaus.

Laboratório

Durante toda essa semana os técnicos do BID vão monitorar o consumo de oxigênio nas três unidades de saúde da capital escolhidas para servir de laboratório para esse estudo.

Neste domingo, os técnicos do BID, SES e MS já fizeram uma primeira visita e pequenos testes na rede de oxigênio do Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo e SPA Danilo Corrêa.  Durante a semana, eles irão retornar a essas duas unidades e a UPA José Lins para um avaliação mais aprofundada.

Até o fim da semana eles esperam já ter novos parâmetros para o uso do oxigênio na rede de saúde do Estado. “Durante esta semana nós vamos estudar o desempenho da rede de oxigênio nessas três unidades de saúde para sugerirmos novos protocolos de otimização na dispensação de oxigênio e gases medicinais”, afirmou Lúcio Brito, engenheiro clínico e consultor do BID.

A ideia é que esse estudo coordenado pelos técnicos do Banco Interamericano de Desenvolvimento, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde e o Ministério da Saúde, possa ajudar o Amazonas a ter um controle mais efetivo do oxigênio consumido na rede hospitalar e, dessa maneira, ter como adotar medidas para otimizar o consumo, tanto na parte de infraestrutura quanto na atenção direta ao paciente.

“Nossa expectativa é de que a vinda dos técnicos do BID possa nos ajudar a adotarmos melhorias nos procedimentos, que hoje já são executados, para consumirmos de forma mais racional o oxigênio na rede e, assim, evitarmos desperdício”, complementou a coordenadora do Programa Saúde Amazonas, Raquel Tapajós.

Compartilhar
Tags

Mais lidas

Recentes

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.