segunda-feira, 22 julho, 2024
segunda-feira, 22 julho, 2024

Chico Buarque completa 80 anos e recebe homenagem do Canal Brasil

Em

Chico Buarque, um dos maiores artistas brasileiros, completa 80 anos na próxima quarta, 19, e o Canal Brasil vai dedicar um dia inteiro de programação ao aniversariante. A Maratona Chico Buarque tem início na terça, dia 18, às 23h45, com uma edição especial do Cinejornal sobre a carreira do cantor e segue até a noite de quarta com ficções, documentário, shows e programas que contam com a participação de Chico.  

Entre os longas de ficção selecionados para a mostra, “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, de Bruno Barreto; “Vai Trabalhar Vagabundo II”, de Hugo Carvana; e “Para Viver um Grande Amor”, de Miguel Faria Jr., contam com a participação de Chico na trilha sonora. Em “Vai Trabalhar Vagabundo”, de Hugo Carvana, “A Ostra e o Vento”, de Walter Lima Jr., e “Bye Bye Brasil”, de Cacá Diegues, o homenageado foi o responsável pela canção tema. 

Chico também marca presença no audiovisual brasileiro com obras que foram inspirações para roteiros. O longa “Veja Esta Canção”, de Cacá Diegues, conta quatro histórias de amor, entre elas uma baseada na música “Samba do Grande Amor”. “Benjamim”, de Monique Gardenberg, tem o roteiro baseado no livro homônimo, escrito pelo artista. E “Abismo Prateado”, de Karim Aïnouz, foi inspirado na canção “Olhos nos Olhos”, de Chico Buarque. O documentário “Uma Noite em 67”, de Renato Terra e Ricardo Calil, completa a seleção de longas da maratona com um resgate histórico do 3º Festival de Música Popular Brasileira, que teve Chico como um dos candidatos. 

A música também faz parte da homenagem com exibições de três shows. “Palavra de Mulher – O Cabaret dos Amores” é um misto de show e teatro e é estrelado por Lucinha Lins, Tânia Alves e Virgínia Rosa, que revisitam o universo feminino a partir das canções do aniversariante . “Banda Seu Chico – Tem Mais Samba” traz a apresentação do grupo que reúne sucessos do homenageado em um pocket show com o tempero e sotaque pernambucano. Não poderia faltar Chico no palco, então “Chico Buarque na Carreira”, a gravação do espetáculo “Na Carreira”, também vai ao ar na maratona. 

Ainda serão exibidos na maratona uma edição especial do Cinejornal e o episódio de “Sangue Latino” em que o apresentador Eric Nepomuceno recebe o artista em uma conversa sobre a passagem do tempo, a Revolução Cubana e sua relação com a América Latina e com a família. No Cinejornal, Chico conversa com Simone Zuccolotto sobre a elaboração de trilhas sonoras para o cinema, entre elas a de “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, primeiro filme que será exibido na maratona. Para esta trilha, Chico escreveu a canção “O Que Será” e dividiu em três diferentes músicas, uma para cada momento do filme. “Quando não é um musical, é legal ter uma música que se repita. Na trilha sonora, é quase sempre isso, você repete o mesmo tema com variações orquestrais. Nesse caso, fazendo a mesma melodia, a mesma música, a mesma harmonia para três situações diferentes. E aí o clima, a orquestração era diferente para cada situação e a letra também, evidentemente. Uma letra foi em cima da receita do livro de Jorge Amado, outra era um hino à liberdade, que era o final do filme, e a terceira era a sensualidade da personagem principal aflorando”, conta o aniversariante. 

Maratona Chico Buarque 80 anos

Horário: Terça, 18/06, a partir de 23h45

Terça – 18/06

23h45 – Cinejornal Especial: Chico Buarque

Quarta – 19/06

0h – Dona Flor e Seus Dois Maridos, de Bruno Barreto

2h – Vai Trabalhar Vagabundo, de Hugo Carvana 

3h45 – Vai Trabalhar Vagabundo II, de Hugo Carvana

5h30 – Para Viver um Grande Amor, de Miguel Faria Jr.

7h15 – A Ostra e o Vento, de Walter Lima Jr.

9h15 – Faixa Musical: Palavra de Mulher – O Cabaret dos Amores 

10h55 – Faixa Musical: Banda Seu Chico – Tem Mais Samba

12h15 – Uma Noite em 67, de Renato Terra e Ricardo Calil

13h45 – Cinejornal Especial: Chico Buarque

14h15 – Faixa Musical: Chico Buarque Na Carreira

15h55 – Veja Esta Canção, de Cacá Diegues

17h50 – Benjamim, de Monique Gardenberg 

19h40 – Sangue Latino: Chico Buarque

20h10 – Abismo Prateado, de Karim Aïnouz 

21h35 – Bye Bye Brasil, de Cacá Diegues Canção

Relação de cada atração com Chico:

Dona Flor e Seus Dois Maridos, de Bruno Barreto

Filme com trilha sonora de Chico Buarque e Francis Hime, com música tema “O que Será?” (1976), interpretada pela cantora Simone. Chico ficou responsável pela letra, enquanto Hime cuidou da melodia. Ela foi desenvolvida pelo músico especialmente para este filme e possui três versões, denominadas “Abertura”, “À Flor da Pele” e “À Flor da Terra”. Cada uma destas versões é uma música independente, feita para marcar diferentes passagens da trama.

Vai Trabalhar Vagabundo, de Hugo Carvana

“Vai Trabalhar, Vagabundo!” foi composta por Chico Buarque a pedido de Hugo Carvana para o primeiro filme do ator como diretor, de título homônimo. Lançada em 1973, a música só foi gravada em disco três anos depois, pois, perseguido pela ditadura militar, Chico Buarque estava impossibilitado de registrar suas canções em razão da censura.

Vai Trabalhar Vagabundo II, de Hugo Carvana

Além de atuar, ele também está na trilha sonora de Vai Trabalhar Vagabundo II.

Para Viver um Grande Amor, de Miguel Faria Jr.

Roteiro escrito em parceria com Miguel Faria Jr e trilha sonora composta por Chico Buarque, Djavan e Tom Jobim.

A Ostra e o Vento, de Walter Lima Jr.

Trilha sonora original do filme de Walter Lima Jr., composta por Wagner Tiso e com a canção-tema original de Chico Buarque, que está no álbum “As Cidades”.

Faixa Musical: Palavra de Mulher – O Cabaret dos Amores

No espetáculo Palavra de Mulher, um misto de show e teatro, Lucinha Lins, Tânia Alves e Virgínia Rosa revisitam o universo feminino a partir das canções de Chico Buarque.

Faixa Musical: Banda Seu Chico – Tem Mais Samba 

Banda pernambucana reúne sucessos de Chico Buarque em um pocket show com o tempero e sotaque nordestino.

Uma Noite em 67, de Renato Terra e Ricardo Calil

Resgate histórico do 3º Festival de Música Popular Brasileira, em outubro de 1967. Entre os candidatos aos principais prêmios figuravam Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Mutantes, Roberto Carlos, Edu Lobo, entre outros. Com imagens de arquivo e apresentações de músicas hoje clássicas, o filme registra o momento do tropicalismo, os rachas artísticos e políticos na época da ditadura e a consagração de nomes que se tornaram ídolos.

Faixa Musical: Chico Buarque Na Carreira

“Na Carreira” traz a gravação do álbum “Chico” na íntegra, com as dez faixas do disco homônimo do compositor e outras 20 canções de diversas fases de sua obra.

Veja Esta Canção, de Cacá Diegues

Quatro histórias de amor, cada uma inspirada em uma canção de amor da música popular brasileira, entre elas “Samba do Grande Amor”, que descreve a paixão de um apontador de jogo do bicho pela voz de uma cantora vinda de um prédio do outro lado da rua. Baseado na canção homônima de Chico Buarque.

Benjamim, de Monique Gardenberg 

Roteiro baseado no livro homônimo de Chico Buarque.

Sangue Latino: Chico Buarque (2010)

O cantor e compositor fala sobre a passagem do tempo, a Revolução Cubana, sua relação com a América Latina e com a família. O programa apresenta ainda trechos de uma canção do músico, ainda inédita na ocasião.

Abismo Prateado, de Karim Aïnouz

Roteiro inspirado na canção “Olhos nos olhos”, de Chico Buarque.

Bye Bye Brasil, de Cacá Diegues

Canção escrita por Chico Buarque, com música de Roberto Menescal, composta em 1979 para o filme homônimo de Cacá Diegues.

Compartilhar
Tags

Mais lidas

Recentes

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.