quarta-feira, 17 abril, 2024
quarta-feira, 17 abril, 2024

Empresas participam de reunião de adesão ao Zona Franca de Portas Abertas

Em

Cerca de 30 representantes de empresas incentivadas do Polo Industrial de Manaus (PIM) e de instituições do ecossistema de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) participaram, nesta sexta-feira (16), de reunião técnica na Suframa sobre o funcionamento do Programa Zona Franca de Portas Abertas (ZFPA). O objetivo do encontro foi a exposição de critérios e procedimentos do Programa, bem como ouvir dos representantes manifestação do interesse pela manutenção ou adesão da participação ao ZFPA.

Idealizado pela Suframa, o Programa Zona Franca de Portas Abertas tem como objetivo principal divulgar os processos produtivos do Polo Industrial de Manaus (PIM) por meio de visitas monitoradas às plantas fabris e instituições de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) que compõem o ambiente do PIM. Além disso, visa a oferecer opções de lazer e turismo acadêmico, técnico e científico na cidade de Manaus, motivar estudantes para a formação profissional na área da indústria e ampliar a informação da sociedade em geral sobre o modelo Zona Franca e seus impactos positivos para a região e para o Brasil. Recentemente a Autarquia transformou o projeto em um Programa Institucional, conforme a Portaria Suframa nº 1239, de 30 de janeiro de 2024.

Na abertura da reunião, o superintendente da Suframa, Bosco Saraiva, explicou os objetivos do ZFPA, o planejamento de expansão e destacou a importância do efeito das visitas às fábricas. “Nós temos tido o privilégio de, periodicamente, visitar as fábricas. É muito gratificante ver a alegria dos trabalhadores, a concentração como desempenham suas funções, os cuidados de segurança observados. É muito bom ver também a coragem dos empreendedores. Ver como investem em maquinários, tecnologias de ponta. Conversar com eles e descobrir coisas que não saberíamos se ficássemos nos gabinetes. Visitar uma fábrica é uma experiência que precisa ser vivenciada. Por isso, agradecemos a boa vontade das empresas que já participam e das que vão passar a participar desse programa tão importante para mostrar a excelência com que são fabricados os produtos do nosso parque industrial”, explicou Saraiva.

Em seguida, a servidora da coordenação de Estudos Econômicos e Empresariais da Suframa, Rosângela Alanís, realizou uma apresentação formal do ZFPA, analisando os fatores elencado a partir de pesquisas de satisfação com os visitantes, bem como as etapas necessárias para a manutenção e adesão ao programa. “As pesquisas mostram que o tempo ideal de visita é de até duas horas e dez minutos. É importante ter, pelo menos, uma área da fábrica em que os visitantes possam fotografar. Também é recomendável que, além de explicar a filosofia da empresa, os projetos sociais e ambientais e mostrar os processos produtivos, também haja na visita alguma experiência sensorial. A Caloi, por exemplo, permite que os visitantes experimentem pedalar em alguns modelos”, salientou.

Orgulho e encanto

Representantes das empresas e institutos de PD&I manifestaram o interesse em aderir ao programa, destacando que as visitas oferecem oportunidades de mostrar o que realizam, facilitar a aproximação com a comunidade e também divulgar e promover a marca de suas instituições.

Alguns dos que já participam do ZFPA salientaram os efeitos benéficos da participação. “Antigamente, havia objeções sobre a conveniência das visitas às fábricas por temor de que os funcionários se distraíssem e houvesse redução na produção. O que ocorre é o contrário. As visitas têm efeito positivo e benéfico. Os colaboradores se enchem de orgulho de mostrar o que fazem. Muda a dinâmica e o astral da fábrica nos dias de visita”, afirma o executivo de Relações Institucionais da Yamaha, Tiago Muzilli.

A gerente de Comunicação e Recursos Humanos da Samsung, Carolina Paese, frisou que o programa se adequa aos objetivos estratégicos da multinacional e relatou os resultados de algumas visitas promovidas entre parentes de funcionários. “É maravilhoso ver o encanto nos olhos dos visitantes e o despertar de vocações. Já ouvi filhos de funcionários depois de verem os robôs e as tecnologias utilizadas dizendo para seus familiares: ‘mãe, eu quero um dia trabalhar aqui. Pai, já sei agora com o que eu quero trabalhar’”, detalhou.

A participação no Programa ZFPA será organizada mediante um calendário de visitas guiadas para o ano de 2024, com o propósito de apresentar à sociedade as instalações fabris e os resultados positivos do modelo Zona Franca de Manaus. Neste ano, serão atendidas solicitações feitas por instituições de ensino e pesquisa, entidades de classe, associações empresariais ou agências de turismo interessados em conhecer o processo produtivo no ambiente do Polo Industrial de Manaus.

Compartilhar
Tags

Mais lidas

Recentes

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.