sábado, 20 abril, 2024
sábado, 20 abril, 2024

Encontro debate mudanças climáticas com adolescentes de 55 municípios do Amazonas

Em

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Visão Mundial promovem, nesta terça-feira, 19/09, o primeiro encontro dos Núcleos de Cidadania de Adolescentes (Nucas) do Amazonas com adolescentes e mobilizadores dos 55 municípios do Amazonas. A atividade integra a agenda do Selo UNICEF, edição 2021-2024, e dialoga com os encaminhamentos e discussões da Conferência das Partes (COP), que são o resultado da Convenção-Quadro das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas. O evento ocorrerá, das 9h às 17h, no Bosque da Ciência do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa) em Manaus.

“O diálogo entre UNICEF, adolescentes e jovens busca formas para garantir e fortalecer políticas públicas que protejam os direitos humanos e o desenvolvimento sustentável. O aumento do calor, as cheias e secas dos rios, a poluição, o aumento do nível do mar, a extinção de espécies e outros efeitos das mudanças climáticas afetam de forma mais grave os quilombolas, os indígenas, os ribeirinhos e os mais vulneráveis. É essa população que necessita estar envolvida nessa discussão para o País avançar no alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e na ação ambiental global”, explica Mário Volpi, coordenador do Selo UNICEF e chefe da Divisão de Desenvolvimento e Participação de Adolescentes do UNICEF Brasil.

Na ocasião, será apresentada uma metodologia para as mudanças climáticas, com ênfase nos temas de soberania alimentar, segurança hídrica, gênero, raça e etnia, e participação de adolescentes e jovens na Agenda Climática. O evento tem apoio do Bosque da Ciência do Inpa e Governo do Amazonas.

“O Inpa sente-se grato pela oportunidade de participar deste importante encontro para debater sobre um tema tão fundamental para a vida do planeta, a mudança climática. Há anos o Instituto tem pesquisadores debruçados no entendimento do tema e contribuindo com o avanço do conhecimento da Amazônia sobre o clima do planeta. Essa oportunidade em dialogar com adolescentes e jovens amazônidas traz à baila uma das missões institucionais, a qual é a disseminação do conhecimento e a capacitação de recursos humanos. Estamos no apoio aos Nucas nesse abraço aos jovens dos 55 municípios tão diversos e ricos”, destacou Márcio Silva, coordenador de Extensão do Inpa.

Para Lucinete Bezerra, coordenadora de projetos da Visão Mundial, o encontro presencial dos Nucas é um momento para capacitar as potencialidades dos adolescentes. “Esse encontro é um momento especial para os adolescentes, pois, por ser muito esperado por eles, preparamos uma programação com uma metodologia voltada para a troca de experiências de forma didática e lúdica, para que eles possam levar esse aprendizado para suas famílias, escolas e comunidades”, explica Lucinete.

Além disso, cada município poderá atualizar o Plano de Ação Integrado do Nuca, bem como apresentar os desafios da maratona #EntreNoClimaUNICEF, a plataforma U-Report e a iniciativa 1 Milhão de Oportunidades. “Qualquer espaço de participação é importante para os adolescentes. Sou voluntário do Greenpeace e penso que falar sobre mudanças climáticas com os adolescentes é de extrema importância para podermos mudar e melhorar nossa relação com o meio ambiente intrinsecamente ligado às gerações. As mudanças climáticas estão acontecendo aceleradamente, como o aumento do nível do mar, as queimadas, o aumento da temperatura do planeta, e precisamos que crianças e adolescentes tenham esse despertar para minimizar os impactos na nossa e futuras gerações”, declarou Rafael Faraco, 17 anos, integrante do Nuca de Itapiranga.

“As mudanças climáticas são, sem dúvidas, um tema muito importante para debater com os adolescentes dos Nucas por serem transformações que estão afetando nossa sociedade atualmente e sabemos que os adolescentes têm grande potencial para nos ajudar a mitigar esses impactos, uma vez que podem ser difusores desses conhecimentos. A expectativa é que possamos participar desse encontro, que os adolescentes coloquem em prática todo conhecimento adquirido e que contribuam na sensibilização da população do nosso município”, afirmou Nayara Chagas, mobilizadora de adolescentes de Beruri.

143 Nucas

No Amazonas, existem 55 Nucas, enquanto no Acre são 21; em Rondônia, 52; e em Roraima são 15. Os encontros dos Nucas já foram realizados em Rondônia e Roraima. O quarto e último encontro dos Nucas será no Acre, dia 20/09.

Agenda de pós-encontro
A Visão Mundial criou uma atividade virtual chamada “Café com Nuca” para os adolescentes, a fim de proporcionar um ambiente seguro para trocar ideias e debater sobre os temas propostos nesta edição do Selo, que são: empoderamento de meninas e promoção da igualdade de gênero; prevenção da gravidez na adolescência e promoção dos direitos à saúde sexual e reprodutivo; enfrentamento ao racismo e outras violências; e minimização dos riscos e impactos das mudanças climáticas sobre crianças e adolescentes. É também um lugar para pedir ajuda e sugestões sobre o que fazer em suas cidades, conforme a metodologia do Selo UNICEF para os Nucas.

Os adolescentes aprenderão edição de fotos, vídeos e uso da rede social a partir dos encontros on-line previstos até o fim do Selo UNICEF. “Estamos criando um calendário de oficinas que tem como objetivo desenvolver e incentivar as capacidades criativas dos adolescentes para produzirem textos sobre as ações do Nuca em seu município, de forma que fortaleça uma rede de comunicadores com adolescentes do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima”, explica Arlisson Nascimento, mobilizador de adolescentes e do estado de Roraima pela Visão Mundial.

Sobre o Nuca

O Núcleo de Cidadania de Adolescentes (Nuca) integra a metodologia do Selo UNICEF, que reúne uma rede — plural, diversa e representativa — de adolescentes. É um espaço composto por pelo menos 16 integrantes, sendo 8 meninas e 8 meninos, entre 12 e 17 anos, sob a coordenação de um mobilizador de adolescentes, indicado pela gestão municipal. Nesta edição do Selo UNICEF, o Nuca é estimulado a desenvolver ações que envolvam os temas: mudanças climáticas; prevenção da gravidez não intencional na adolescência; enfrentamento do racismo e das violências; e o empoderamento de meninas e promoção da igualdade de gênero, além de discutir questões indispensáveis sobre seus direitos, implementam ações e levam suas reivindicações à gestão pública municipal. Para mais informações sobre o Nuca, acesse: https://selounicef.org.br/nuca

Compartilhar
Tags

Mais lidas

Recentes

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.