quarta-feira, 28 fevereiro, 2024
quarta-feira, 28 fevereiro, 2024

História da música sacra ao longo dos séculos é contada em récita no Teatro Amazonas

Em

O público que lotou a plateia do Teatro Amazonas, na noite de quarta-feira (06/12), pôde fazer um passeio musical pela história da música cristã no mundo por meio da récita “Sacro”, que viajou da música clássica ao gospel contemporâneo.

Idealizado e capitaneado pelo maestro Davi Nunes, o concerto tem como espinha dorsal a Orquestra de Violões do Amazonas (Ovam), com a participação do Coral do Amazonas, da Orquestra Jovem e do Coral Jovem do Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro.

O repertório, como em uma linha do tempo, iniciou com os clássicos, passando pelas obras de inspiração religiosa de grandes nomes da música erudita como Bach, Hendel – com sua popularíssima “Aleluia” – e Mozzart, com sua “Lacrimosa”.

Em uma espécie de transição para o pop gospel contemporâneo, foi executada uma obra do pernambucano Danilo Guanais, composta em meados dos anos 80, a Missa de Alcaçus. Em seguida, grandes sucessos da música gospel foram apresentados com a participação de grandes solistas.

Valorização

Idealizador do espetáculo, o maestro Davi Nunes afirma que uma das suas motivações foi o fato de que há grandes artistas no Amazonas que adotam esse estilo musical.

“Eu entendi que seria bacana termos um momento onde a gente pudesse expor essas músicas, valorizar os artistas e ter um trabalho profissional com os corpos artísticos do Estado. E aí fizemos uma seleção desenvolvendo o processo histórico para chegar no contemporâneo”, afirmou o maestro.

Davi Nunes também afirmou que o espetáculo é uma forma de mostrar como a religião, o cristianismo, sempre teve uma influência na sociedade por meio de composições musicais.

Segundo o maestro, um dos aspectos mais trabalhosos do processo foi reunir tantos artistas no palco. “Reunir a orquestra jovem do Liceu, a orquestra de violões e o Coral do Amazonas deu um trabalho muito grande”, declarou.

Esse grande trabalho incluiu escrever todos os arranjos, a orquestração, desenvolver naipes e ajustar tudo para chegar a um resultado satisfatório. “Levou meses, mas ficou pronto e aí partimos para os ensaios. Foi difícil porque são quase 200 artistas no palco, mas acho que o resultado foi muito positivo “, avaliou o maestro.

A opinião do maestro Davi Nunes foi compartilhada por quem esteve na plateia do Teatro Amazonas, como Elane Medeiros de Lima. “Eu achei o espetáculo maravilhoso. Foi emocionante ouvir as músicas evangélicas sendo tocadas e cantadas por gente tão talentosa. Todo o espetáculo foi ótimo”, afirmou.

Inês de Albuquerque também saiu encantada da récita de “Sacro”. “Foi maravilhoso, muito emocionante. Muito lindas vozes, instrumentos magníficos. Todos estão de parabéns”, elogiou.

Compartilhar
Tags

Mais lidas

Recentes

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.