quarta-feira, 29 maio, 2024
quarta-feira, 29 maio, 2024

Professora da rede estadual embarca para o Japão para falar sobre os desafios do ensino da língua japonesa no Amazonas

Em

A professora Érica Tomioka, da Escola Estadual de Tempo Integral (Eeti) Bilíngue Professor Djalma da Cunha Batista, localizada no bairro Japiim, zona sul de Manaus, foi a única do Amazonas e uma das três pessoas selecionadas de todo o Brasil, para representar a comunidade Nikkei no Japão, que tem como finalidade manter a cultura do Japão viva no Brasil. 

Nikkei é uma denominação voltada para descendentes de japoneses nascidos fora do país, ou para japoneses que não vivem no Japão.

Além da professora Érica, o vereador de São Paulo, Rodrigo Goulart, e o empresário Leonardo Massuda, da cidade de Goiânia, também foram selecionados para passar uma semana no Japão, no período de 13 a 22 de outubro, onde apresentarão as atividades diferenciadas desenvolvidas no Brasil. 

Durante a visita, serão realizadas diversas reuniões diplomáticas com representantes do governo japonês. Uma das temáticas é apresentar os desafios do ensino da língua japonesa no estado do Amazonas.

A professora, Érica Tomioka, ressaltou que deve mostrar como funciona o ensino da língua no estado, além de mobilizar os representantes japoneses no intuito de conseguir mais apoio para a formação dos professores nativos, por meio de cursos, treinamentos para os profissionais que já trabalham na rede, entre outros.

“Espero ter a oportunidade de explicar mais sobre as escolas bilíngues públicas do Amazonas, principalmente, as escolas com ensino da língua japonesa, que foi a língua pioneira neste projeto. Dessa forma, busco  levar mais visibilidade e, quem sabe, despertar o interesse do governo e das escolas de lá em oferecerem intercâmbios para os nossos alunos”, explicou.

Érica também falou como se sente honrada em poder representar o Eeti e o Amazonas no cenário internacional.

O Eeti Djalma Batista

Fundada em 1980, a Escola Estadual de Tempo Integral (Eeti) Djalma Batista passou a atuar como umas das escolas de tempo integral da Secretaria de Educação e Desporto Escolar, desde 2006. E, em 2016, sob a direção do professor Orlando Moura, a Eeti se tornou a primeira pública bilíngue Português-Japonês do Brasil.

Presente na primeira turma de Letras em Língua Japonesa, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), e a única formada da rede estadual na época, a professora Érica recebeu a oportunidade de ingressar como coordenadora do ensino bilíngue na unidade escolar. 

Ela contou que tem uma imensa gratidão ao professor Orlando, que lutava contra o câncer e faleceu no último dia 30 setembro, e que pretende fazer uma grande homenagem a ele enquanto estiver no Japão.

“Eu esperava poder mostrar fotos dessa viagem pessoalmente ao professor Orlando Moura, que é um dos causadores por eu ter tido este convite. Ele foi um dos pesquisadores e escritores da proposta bilíngue no nosso estado”, explicou a professora.

Compartilhar
Tags

Mais lidas

Recentes

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.