sábado, 20 abril, 2024
sábado, 20 abril, 2024

Revitalização de armazéns no Porto de Manaus prevê mais de mil empregos diretos e indiretos

Em

A revitalização de centros históricos é uma tendência em várias capitais do Brasil que vão além de um processo de renovação das edificações, influenciando de maneira positiva na economia, no meio ambiente e no turismo. Seguindo esta tendência, unindo o tradicional ao moderno, em outubro, Manaus recebe a conclusão das obras do Armazém 20 e 23, localizado na área portuária. Um complexo com mais de 120 lojas e que vai gerar mais de mil empregos diretos e indiretos.

O projeto de revitalização dos armazéns conta com a atuação conjunta do poder público para valorizar o centro histórico de Manaus, impulsionar o comércio em um ambiente atraente e seguro aos consumidores. “De forma microeconômica, o Centro tem potencial de consumo, geração de empregos e arrecadação para o erário. O grande desafio do Centro das cidades é manter a organização, limpeza e segurança. A iniciativa privada pode e deve colaborar com isso em harmonia com o poder público”, disse Esdras Gonçalves, diretor da MM Empreendimentos, incorporadora responsável pela transformação do Armazém 20 e 23.

Ainda segundo Esdras, o complexo deve alavancar em torno de R$ 50 milhões por mês no PIB da região, gerando uma arrecadação para erário público em torno de R$ 15 milhões mensais. “Os investidores são atraídos havendo um conjunto de fatores, principalmente no que compete ao poder público. No caso do Armazém 20 23 sempre houve uma comunicação estreita e harmônica com o governo municipal, estadual e o federal e, principalmente, com os concessionários do Porto”, acrescenta.

O estreitamento das relações econômicas é também enfatizado pelo presidente da Associação do Comércio Amazonense (ACA), Jorge Lima, que sai em defesa das reformas de melhoria no local. “É necessário a união das classes e do poder público para que o Centro seja revitalizado como realmente merece”, pontua Jorge.

Revitalização fortalecida    

Na esteira de exemplos positivos de centros revitalizados no Brasil, que preservam a história aliada à modernidade, estão os projetos do Mercado Ver-o-Peso, em Belém do Pará; do Mercado Municipal de São Paulo, no centro da capital paulista; do Mercado Modelo, localizado no centro histórico de Salvador na Bahia, entre outros pontos que falam muito sobre a história do povo. O Armazém 20 e 23 pretende seguir o mesmo caminho em busca da vitalidade econômica.

“Será um divisor de águas para a região, um presente para a Cidade de Manaus e para os manauaras, que poderão apreciar a vista do Rio Negro, degustar dos produtos da praça gastronômica do empreendimento e poder também fazer compras com qualidade e preços bons”, finaliza o diretor da incorporadora.

Para conhecer mais sobre a estrutura do Armazém 20 e 23, um stand de consignação está montado no Roadway, onde os interessados encontram todas as informações necessárias para empreender no novo complexo.

Compartilhar
Tags

Mais lidas

Recentes

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.