domingo, 26 maio, 2024
domingo, 26 maio, 2024

Amazonas inicia atendimentos para disponibilizar R$ 400 mil a trabalhadores informais

Em

O Governo do Estado, por meio do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) iniciou, nesta quarta-feira (14/04), os atendimentos a proponentes do programa Crédito Solidário, executado em parceria com a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam). A primeira ação deste ano acontece no Centro Estadual de Convivência da Família (CECF) Teonízia Lobo, bairro Amazonino Mendes, zona norte de Manaus. Ao todo, serão disponibilizados R$ 400 mil em recursos.

Em razão da pandemia, com o objetivo de evitar aglomerações e possibilitar um melhor atendimento aos proponentes, os trabalhos serão realizados em três dias, de hoje até a próxima sexta-feira (16/04).

“O primeiro dia é para receber apenas a documentação, para fazer a pesquisa cadastral. Esse proponente é liberado, e a gente entra em contato com ele por telefone para informar se ele passou ou não nessa primeira fase. Ele passando nessa primeira fase, retorna com o horário marcado, já trazendo toda a documentação necessária para dar continuidade ao processo. Em seguida entra a parte da visita técnica, que também é agendada, para evitar qualquer problema. Ali a gente segue um processo normal, até ele conseguir ser deferido e receber o recurso”, detalhou Ana Carvalho, coordenadora do Crédito Solidário.

O atendimento ocorre sempre das 8h30 ao meio-dia e das 13h às 16h30. O local fica na rua da Penetração III, quadra 60, s/nº, bairro Amazonino Mendes. A estimativa é de alcançar 200 proponentes, e o valor disponível para cada aprovado vai de R$ 500 a R$ 2 mil.

Mudança de vida

O Crédito Solidário disponibiliza o acesso ao crédito desburocratizado, com cunho social, voltado a pessoas sem vínculos empregatícios desempregadas ou subempregadas possibilitando a inserção do cidadão no mercado de trabalho, visando o autossustento por meio de sua geração de renda, na atividade declarada no atendimento.

Para a manicure Raquel Teixeira, a aprovação no programa vai significar uma mudança de vida.

“Eu vou poder ajudar minha mãe, porque só ela está trabalhando nessa pandemia, a gente fica meio apreensiva com isso. Eu quero poder chegar em um ponto de eu falar ‘Mãe, a senhora não precisa mais trabalhar’. A minha mãe tem 58 anos, e é muito difícil vê-la toda madrugada saindo para trabalhar. Ela paga a faculdade da minha irmã, meu pai também ajuda, mas não é o suficiente. A gente mora alugado. Eu quero me especializar, me aprofundar, eu quero expandir. Quero realizar os meus sonhos, e o projeto solidário vai me ajudar muito, eu preciso ser aprovada”, ressaltou Raquel.

Assim como ela, Pedro Gomes, que cuida de um salão de beleza no bairro, também levou a documentação, em busca do financiamento. “O salão, hoje, é minha única fonte de renda. Há cinco anos eu trabalho com salão, é a fonte que paga as minhas contas, é como levo o sustento para a minha família”, enfatizou o empreendedor.

Documentação

Os documentos necessários para o cadastro são RG (original e cópia); CPF (original e cópia); comprovante de residência atualizado no nome do solicitante e com CEP (água/luz/netfone/IPTU, original e cópia) ou, caso more alugado, contrato ou declaração de aluguel assinada e com cópia do RG e CPF do proprietário; e comprovante do estado civil (original e cópia), com cópia de RG e CPF do companheiro.

É necessário que o proponente não possua CNPJ ou MEI, dívidas em bancos, em lojas ou protesto em cartório, com exceção das dívidas em lojas com crediário próprio, até o limite máximo de R$ 1 mil. Aposentados e beneficiários de auxílio-doença também são restringidos no Programa.

Objetivo

A ação visa disponibilizar financiamentos com linhas de crédito para fomentar o mercado de trabalho informal para pessoas que que desejam ser incluídas no contexto socioeconômico, realizando trabalhos informais para a geração de renda familiar, desenvolvendo atividades ligadas à prestação de serviços como profissionais da beleza, vendas de lanches, confecções, artesanato e outros.

O programa disponibiliza o acesso ao crédito de forma orientada e desburocratizada, com o objetivo de promover o resgate social e econômico para pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social e econômica, sejam elas desempregadas, sem vínculos empregatícios ou subempregadas, buscando oferecer uma alternativa de crédito.

Os recursos disponibilizados servem como capital de giro para micro e pequenos empreendedores, permitindo-lhes impulsionar seus negócios e, dessa forma, conquistar uma fonte de renda segura.

Compartilhar
Tags

Mais lidas

Recentes

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.