quarta-feira, 29 maio, 2024
quarta-feira, 29 maio, 2024

Conheça quatro jovens mulheres que se dedicam à fé em meio às obrigações da vida cotidiana

Em

Mulheres dedicadas à fé. Esse é o compromisso de quatro jovens mulheres que consagram suas vidas aos empreendimentos eclesiásticos e à comunidade cristã que frequentam. Em meio à agitação cotidiana, elas buscam harmonizar as demandas profissionais e familiares, mantendo, contudo, sua devoção inabalável.

Renovação Espiritual

A advogada Adriana Goes, de 42 anos, é católica e desempenha uma multifacetada atuação na Igreja Nossa Senhora da Amazônia: coordenadora da Pastoral do Dízimo, Ministra da Eucaristia, instrutora do curso de noivos e integrante do setor financeiro da igreja. Seu engajamento teve início em 2020, através de um curso de catequese para adultos, seguido pela integração à Pastoral da Acolhida. E desde então, tudo se transformou.

“Eu comecei a servir na acolhida e, no final de 2020, com a segunda onda da Covid-19, minha família inteira foi afetada pela doença. Em janeiro de 2021, perdi meu pai e, um mês depois, minha mãe. Foi a igreja que me sustentou, que me deu forças. A comunidade teve o poder de fortalecer minha fé, parecia que eu estava sendo preparada para tudo isso. Eu não tinha nenhum envolvimento com a igreja antes, comecei o curso de catequese a pedido do meu marido. E ali eu fui preparada para o que estava por vir. A igreja me salvou”, declara Adriana.

Atualmente, embora compromissos profissionais a impeçam de dedicar-se integralmente à igreja, Adriana respeita rigidamente os horários designados para as obras de Deus. “Esses horários são sagrados, eu já os reservo. Paro de trabalhar nesses momentos para servir na igreja.”

Serva Devota

A advogada Danielle Alecrim, 44 anos, é catequista de crianças e, semelhante a Adriana, é integrante da Pastoral da Acolhida e do Movimento das Mães que Oram pelos Filhos na Área Missionária Nossa Senhora da Amazônia. “Sempre fui católica, mas foi a partir do momento em que entrei no movimento das Mães que Oram que comecei a me dedicar e a servir efetivamente na igreja. Meu propósito é compartilhar a palavra de Deus com os outros e evidenciar que a igreja acolhe a todos”, afirma.

Através de uma meticulosa gestão de horários, Danielle é capaz de conciliar seu tempo entre as obrigações profissionais, familiares e cristãs. “Reservo um horário do meu dia para minhas orações. As reuniões das Mães que Oram acontecem sempre às quintas-feiras, às 19 horas, e meu serviço na igreja ocorre nas manhãs dos sábados e domingos”, enfatiza Danielle.

Para ela, reservar esse tempo significa priorizar o que é verdadeiramente crucial: servir a Deus em primeiro lugar. “Acredito que a influência vem através do exemplo. Não é necessário fazer nada grandioso. Ao incorporar o que é comum ao nosso dia a dia e ajustar nossos compromissos e tempo, conseguimos conciliar tudo. Tenho a sorte de contar com o apoio do meu marido, que também é atuante na igreja”, celebra.

Vidas Transformadoras

A empresária Elaine Marques, de 47 anos, adquiriu sua formação religiosa por meio de sua avó materna. Hoje, ela está engajada em diversos movimentos da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, incluindo o Encontro de Casais com Cristo – ECC, e participa na organização das celebrações do Círio de Nazaré em Manaus. Além disso, desempenha a função de secretária do Setor Parque 10, que engloba várias paróquias e áreas missionárias desta região geográfica da arquidiocese. Também é membro do Movimento das Mães que Oram pelos Filhos e atua como formadora – ministrando catequese às mães. Ela teve o privilégio de implantar o movimento em sua paróquia e cidade.

Elaine guarda consigo uma afirmação de seu pai: “Tempo é uma questão de preferência”. E assim, ela define suas prioridades. “Quando compreendemos que não é Deus que necessita de ajuda, mas sim nós, nenhum esforço é demasiado. Eu sou a maior beneficiada pelo tempo que dedico a Deus. O paraíso está aqui; eu conheço pessoas, aprendo através de suas histórias de vida e, a partir disso, sou transformada. Vidas que transformam vidas. Percebendo o bem no próximo e tendo a esperança de que tudo pode ser transformado pelo poder da oração”, declara.

Propósito de Servir

A psicóloga e empresária Aline Jaoudi Pontes, de 37 anos, divide sua semana em três partes. “A primeira é reservada para mim mesma, onde me dedico ao meu bem-estar e espiritualidade. A segunda é destinada à família e a terceira à profissão”, diz essa jovem católica que presta serviços à Igreja Nossa Senhora da Amazônia. Ela participa do Movimento das Mães que Oram pelos Filhos, é professora de catequese infantil e, nos domingos, contribui com a música na igreja.

“Reservar tempo para o que é importante para você tem um significado profundo. Sigo a psicologia positiva em meu consultório, e acredito sinceramente que cada pilar da vida é crucial: a espiritualidade, independentemente da religião, a família, o tempo dedicado a si mesmo, a profissão e o aspecto social. Portanto, semanalmente dedico tempo a cada um desses pilares”, acrescenta Aline.

Para Aline, seu propósito de vida é servir. “Sou psicóloga, amo servir em meu consultório. Sou líder, adoro servir minha equipe. Sou esposa e mãe, amo servir meu marido e meu filho. Ame servir meu pai e minha mãe. Amo servir na igreja, às crianças, à pastoral, à comunidade nos domingos, às Mães que Oram. Meu propósito de vida é servir. E eu amo isso!”, conclui.

Saiba mais

Compartilhar
Tags

Mais lidas

Recentes

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.