quarta-feira, 17 abril, 2024
quarta-feira, 17 abril, 2024

Medicina Intensiva tem potencial de crescimento no Amazonas, estado conta com 63 profissionais atuando na área

Em

A Medicina Intensiva é uma área com grande potencial de crescimento, no Amazonas. O estado conta com apenas 63 profissionais dessa especialidade, conforme dados do estudo “Demografia Médica no Brasil 2023”, realizado pela Associação Médica Brasileira (AMB) e Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Ainda conforme o estudo, a região Norte tem o menor percentual de médicos intensivistas – 3,1%. A maioria está na região Sudeste (54,8%), seguido do Sul (19,1%), Nordeste (14,7%) e Centro-Oeste (8,3%). Outro destaque do estudo é que os médicos intensivistas estão concentrados nas capitais do país (60,9%). O interior fica com 32,5% e as regiões metropolitanas com 6,6%.

Segundo o coordenador nacional do curso de Medicina Intensiva da Afya Educação Médica, Bruno Franco Mazza, após a pandemia houve uma grande valorização no mercado do médico intensivista, demonstrando o potencial de crescimento para a especialidade. “Aqueles médicos que têm interesse no manejo de paciente grave, alterações fisiológicas dos diversos sistemas e na utilização de dispositivos complexos para o suporte orgânico, com certeza se encantarão com a especialidade. Além disso, aqueles que estão em busca de uma primeira ou segunda especialização podem encontrar nessa área uma oportunidade de crescimento de carreira”, ressalta.

Em Manaus, a Afya Educação Médica está com inscrições abertas para o curso de pós-graduação em Medicina Intensiva. Os interessados, disse ele, podem entrar em contato pelo site educacaomedica.afya.com.br ou pelo número (92) 99249-2960.

Segundo o médico, devido à complexidade do trabalho nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), a especialidade exige do profissional conhecimentos e habilidades técnicas para atender diferentes condições. “Além disso, é necessário a capacidade para tomar decisões rápidas, uma vez que o quadro clínico do paciente é muito dinâmico, podendo mudar rapidamente. O médico faz parte da equipe multidisciplinar que trabalha na UTI, grupo que é fundamental para os melhores desfechos do paciente”, explica Bruno Mazza.

De acordo com a diretora da Afya Educação Médica em Manaus, Suelen Falcão, durante a pós-graduação, o aluno recebe treinamento adequado para lidar com diferentes situações encontradas nos pacientes internados nas UTIs. Na Afya, o curso é oferecido na modalidade híbrida, com aulas teóricas on-line e as práticas realizadas presencialmente, na unidade, localizada na avenida André Araújo, 2767, Aleixo.

Compartilhar
Tags

Mais lidas

Recentes

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.