terça-feira, 20 fevereiro, 2024
terça-feira, 20 fevereiro, 2024

‘Mulheres que se amam’ será lançado em Manaus, na Casa Violeta, neste sábado (2)

Em

Vanda Souza e Renata Rodrigues, mãe e filha, buscam inspirar outras mulheres, a partir de suas histórias de superação de dores emocionais, vividas em silêncio. As amazonenses são coautoras do livro Mulheres que se Amam, que será lançado em Manaus, neste sábado (02/12), a partir das 9h30, no espaço cultural Casa Violeta Amazonas, rua Viena, 18, no Planalto. 

Na obra literária, 30 mulheres de todo Brasil, compartilham capítulos onde narram experiências de dependência emocional, medo, insegurança, violência doméstica, procrastinação e outras situações que vêm à tona na rotina de muitas mulheres, independentemente da condição financeira, idade ou nível social.

Dores emocionais superadas com a ajuda do método, que leva o mesmo nome do livro, “Mulheres que se Amam”, idealizado por Bruna Legnaioli. Foi a partir da descoberta da autoestima, do autoconhecimento e do equilíbrio emocional que elas encontraram a cura. O método já impactou na vida de mais de 15 mil pessoas de todo Brasil. 

“Tudo isso é algo comum em milhares de mulheres que não têm acesso à informação, às ferramentas certas que vão ajudar a superar isso. O livro ele vem para dizer que sim, existe um caminho, existe a cura, você não precisa ficar nessa dor. São mulheres contando o caminho que elas percorreram para sair dessas dores”, explica Bruna Legnaioli. 

No caso das amazonenses, a idealizadora cita que o primeiro passo para transformação pessoal foi ressignificar a relação familiar. “Renata e Vanda lembraram que antes de empresárias, são seres humanos, mãe e filha que passaram por um processo lindo de resgate de cura nessa relação. Hoje ajudam centenas de famílias, pessoas e empresas a conseguirem também encontrar um caminho de equilíbrio e cura emocional”, avalia. 

Coautoras – Renata Rodrigues, 43, assina o capítulo “O preço da mulher forte”. Há mais de 15 anos, ela se dedica às especializações terapêuticas e holísticas, o que lhe rendeu conhecimentos para compartilhar na atribuição de mentoria em gestão.  

Dona de outra realidade, Vanda Souza, 61, é coautora do livro com o capítulo “A menina que cresceu aos 57 anos”. Há oito anos, ela se empenhou na mudança significativa que impactou na relação familiar. 

Renata e Vanda, juntas, transformam histórias de dor em histórias de amor próprio, compartilhando experiências, promovendo encontros familiares e, agora, na primeira obra literária.

Compartilhar
Tags

Mais lidas

Recentes

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.