sábado, 20 abril, 2024
sábado, 20 abril, 2024

Não gostei da minha harmonização facial. E agora? Especialista explica a possibilidade de reversão

Em

Um dos receios mais comuns nos pacientes que buscam a harmonização facial para amenizar pequenas assimetrias faciais ou ausência de volume é a de não gostarem do resultado final. “Alguns pacientes têm medo de não se reconhecerem após a realização do procedimento”, explica Luise Albuquerque, dentista e especialista em harmonização orofacial.

Contudo, o fato que a maioria desconhece é o de que a aplicação do ácido hialurônico é totalmente reversível caso o resultado não seja satisfatório, o que torna o ácido hialurônico ainda mais seguro. “Existe uma enzima chamada hialuronidase, que quando utilizada, dissolve o ácido hialurônico e faz com que ele seja absorvido pelo organismo”, comenta a especialista.

Outro ponto positivo da hialuronidase é o fato de que ela pode ser utilizada para retirar apenas parte do ácido hialurônico aplicado na harmonização, não sendo necessário reverter 100% do procedimento. “Dependendo da técnica, diluição e tipo de hialuronidase utilizada, é possível retirar apenas parte do ácido, caso haja a necessidade de diminuir parte do volume em uma região para refinar o procedimento”, elucida Luise.

A ação da enzima para reversão da harmonização já pode ser observada no momento em que ela é aplicada, quando o ácido hialurônico instantaneamente começa a ser dissolvido. “O efeito é rápido, já que o produto começa a agir logo quando é aplicado. Contudo, a enzima segue dissolvendo o ácido por até 48 horas, que é quando observamos o resultado completo da reversão”, complementa a especialista.

Para finalizar, a especialista indica que qualquer mudança de plano ou descontentamento deve ser repassada para o responsável pelo procedimento. “É sempre importante entender que qualquer procedimento exige certo tempo após a realização para apresentar o resultado final. Então é fundamental que o paciente continue em contato com o especialista, entendendo passo a passo do processo de recuperação. Obviamente, caso o resultado não seja satisfatório, daí sim, em comum acordo, é possível pensar em soluções”, completa Luise.

Compartilhar
Tags

Mais lidas

Recentes

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.