quarta-feira, 28 fevereiro, 2024
quarta-feira, 28 fevereiro, 2024

Cuidados com a próstata durante a pandemia

Em

Do tamanho de uma noz, a próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino que, apesar de ser diminuta é responsável por produzir parte do líquido seminal que nutre e mantém os espermatozoides. É nela, também, que se aloja um dos cânceres mais comuns e letais entre os homens: o câncer de próstata.

É por conta disso, de uma doença que deve atingir cerca de 66 mil homens somente no Brasil, em 2020, e que leva mais de 15 mil a óbito todos os anos, que foi criada a campanha de conscientização Novembro Azul.

“Apesar de ser fatal, se for diagnosticada em suas fases iniciais, é possível curar a doença em mais de 90% dos casos”, afirma o médico urologista Dimas Melão, da clínica Uromed Manaus (@uromedmanaus). “Infelizmente, cerca de 20% dos pacientes já apresentam doença em estágio avançado no momento do diagnóstico, segundo dados da Sociedade Brasileira de Urologia”, acrescentou.

Contudo, com a pandemia do novo Coronavírus, exames de rotina e procedimentos foram adiados e até suspensos devido a necessidade de isolamento social para evitar a propagação do vírus respiratório. De acordo com Dimas Melão, no entanto, as sociedades médicas alertam sobre a importância de se manter os exames de rotina, mesmo durante a pandemia.

Segundo ele, como o câncer de próstata apresenta uma evolução silenciosa no início, a não realização dos exames diminui as chances de detecção da doença em um estágio inicial. Portanto, é importante ficar atento aos sinais, que são muito similares aos do crescimento benigno da próstata, como dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite.

Médico urologista Dimas Melão

Periodicidade segura

Dimas ressalta, ainda, que os métodos de diagnóstico e rastreamento continuam os mesmos, ou seja, através do toque retal e da dosagem de PSA. “Em muitos lugares do mundo, inclusive aqui no Brasil, foram criados fluxos para facilitar o acesso e diminuir a exposição ao vírus. Aqui em Manaus, por exemplo, existe o projeto UROMAMA, na Sensumed oncologia, onde o paciente pode realizar sua consulta e todos os exames necessários para o diagnóstico do tumor num intervalo de tempo reduzido”, completou ele.

Conforme as recomendações da Sociedade Brasileira de Urologia (SUB), todo homem deve iniciar seu rastreamento a partir dos 50 anos, com a realização anual do exame de toque retal e da dosagem do PSA no sangue. Para aqueles que apresentam fatores de risco, como raça negra e histórico familiar da doença, o rastreamento deve iniciar aos 45 anos.

“Através do exame de toque podemos ter uma estimativa do tamanho da próstata, avaliar sua consistência e a presença de áreas endurecidas ou nodulações sugestivas de tumor”, concluiu o médico urologista Dimas Melão.

Compartilhar
Tags

Mais lidas

Recentes

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.